sexta-feira, 4 de julho de 2008

Por que os jornais impressos estão em crise

Reproduzo, por interessante, um post lido há pouco no blog do Gjol:
"Comentando uma postagem de Mark Potts, no Recovering Journalist, Juan Antonio Giner , no Innovations in Newspapers, lista oito falhas que levaram os jornais impressos à atual situação de crise, nos últimos dez anos. Com alguma ajuda dos problemas gerais da economia mudial, é claro, as falhas seriam:
Falha ao não entender o poder e impacto da Internet
Falha ao não ser criativo com relação aos modelos de negócio, para monetizar plenamente os conteúdos de Internet
Falha ao não ser criativo no trabalho com os anunciantes, para encontrar novas formas de publicidade online
Falha ao não tomar seriamente novos competidores, como Craiglist, Monster e Google
Falha ao não prover os leitores com suficente material absorvente, do tipo você-não-encontra-isso-em-nenhum- outro-lugar, especialmente cobertura local
Falha ao não perceber que 20% de margem de lucros não são um direito divino
Falha ao não puxar com suficiente rapidez as rédeas dos custos e encontrar eficiências em todo o espectro do negócio
Falha ao não se mover de maneira suficentemente rápida, de um modo geral".

2 comentários:

Blog do Póvoas - Jornalismo, Literatura e Café disse...

O El País, na Espanha, se reformulou exatamente para fugir desta crise. No Brasil, se o presidente é assassinado hoje, amanhã sai na manchete "Presidente é assassinado". Repetem a internet. Deixam de lado a repercussão, o desmembrar do fato.

Atento disse...

"Presidente é assassinado", na verdade o exemplo é o inverso: A internet é que está repetindo o jornal impresso.