quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Momento conceitual

Galera, outro autor que é importante vocês conhecerem, ainda que da geografia, chama-se Milton Santos. Ele nos ajuda a entender muitos dos conceitos que utilizamos sem usualmente nos darmos conta do que significam. Coloquei nas sugestões de leitura o livro de onde foram extraídos estes . Abaixo, a síntese de alguns conceitos:

TEMPO
É o transcurso, a sucessão de eventos e sua trama.

PERÍODO
Pedaço de tempo submetido à mesma lógica histórica, com a manutenção de suas estruturas.

ACELERAÇÃO CONTEMPORÂNEA
A banalização da invenção e de sua sucessão alucinante. São, na verdade, acelerações superpostas, concomitantes. Daí a sensação de um presente que foge. A aceleração contemporânea impôs novos ritmos ao deslocamento dos corpos e ao transporte das idéias, mas também acrescentou novos itens à história.

ESPAÇO
O meio, o lugar material da possibilidade dos eventos. É composto por sistemas de objetos e sistemas de ações.

MUNDO
Soma, que também é síntese, de eventos e lugares.

TECNOESFERA
É o resultado mais visível da artificialização do meio ambiente.

E, já que estamos conceitualizando, insiro mais dois, por conta e risco:

CIBERESPAÇO
O termo, fusão de cibernético com espaço, foi criado por um escritor canadense de ficção científica chamado William Gibson em 1984 no seu livro Neuromancer. Pierre Lévy cita o ciberespaço como sendo uma grande rede interconectada mundialmente, com um processo de comunicação "universal" sem "totalidade". Elias Machado, por sua vez, define o ciberespaço como um lugar existente graças a mediações tecnologicamente estabelecidas, onde se estabelece o jornalismo digital. Com ou sem “y”, tanto faz. Deriva daí o ciberjornalismo, cujo conceito estudamos em aula.

VIRTUAL
A palavra virtual vem do latim mediavel virtualis, derivado por sua vez de virtus, força, potência. Na filosofia escolástica, é virtual o que existe em potência, e não em ato. O virtual tende a atualizar-se, sem ter passado no entanto à concretização efetiva ou formal. A árvore está virtualmente presente na semente. Por isso se afirma que o virtual não se opõe ao real, e sim ao atual.

3 comentários:

Cláudia Brune disse...

Contribuição muito valiosa. Afinal, usamos essas denominações no dia-a-dia, imaginando terem um significado evidente. Mas na hora de dizer em algumas palavras o que significam... Bem, aí gaguejamos.
Enfim, nada melhor que um glossário para dar mais confiança para seus alunos.

Lucas disse...

Muito boa essas dicas e considerações. Sobre Ciberespaço, acredito que o Elias Machado vai para uma definição muito arrojada (para ser cauteloso e bondoso), porque Ciberespaço não é o mesmo que Ciberjornalismo.
Eu sou apenas um acadêmico, mas entendo que esses "papas" da inteligência global estão procurando "chifre em cabeça de elefante", ou seja, tentando dar definições ou conceitualizar muito profundamente algo que é mais simples.
Às vezes é melhor recorrermos à simplicidade para solucionar algum problema ou questão. Afinal, por que complicar o que é mais fácil.
Portanto, na minha modesta opinião (talvez redundante com a desses "profetas"), CIBERESPAÇO é o lugar em que ocorrem todos os eventos/encontros cibernéticos. É como uma bola gigante com vários "bicos", em que todos nós conectamos, chupamos ar e injetamos ar.

Nicole disse...

muito valiosas tais definições. acredito que com uma base mais sólida proporcionada pelo rápido glossário teremos mais chances de sermos bem sucedidos na cadeira...e muito além dela!