segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Sem concessão?!

Colegas, dêem uma olhada no link abaixo e leiam a matéria completa de Flávio Gonçalves, no site do Sindicato dos Jornalistas do ES, sobre as concessões de canais de rádio e tv. Ele questiona que os meios de comunicação não divulguem que esses canais são concessões públicas e, portanto, pertencem ao cojunto de cidadãos brasileiros. Logo, esses mesmo cidadãos podem - e devem - avaliar as programações e reivindicar melhorias.

http://www.sindijornalistases.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=257&Itemid=65

Ele cita o caso das emissoras capixabas, muitas inclusive com as concessões vencidas e em pleno funcionamento - para rádio, a concessão vale 10 anos; para tv, 15 anos. Mas podemos trazer para a nossa realidade, já que há emissoras de tv gaúchas atuando sem a renovação da concessão. Além disso, aqui também existe a idéia de que o canal pertence de fato aos grupos que hoje comandam o cenário comunicacional, quando na verdade trata-se de uma concessão temporária.

Embora o assunto da notícia não seja webjornalismo, é sempre válido saber os debates que rolam no meio jornalístico. Vale lembrar ainda que esse cenário demonstra que mesmo com o comando das concessões, o Estado não consegue administrar seu funcionamento. Ainda bem que a web está livre disso... por enquanto.

Um comentário:

Nicole disse...

Pois é, acredito que o grande lance da Internet seja exatamente esse: trabalhar sem concessões públicas. De certa forma, é a democratização dos espaços públicos, o que me faz lembrar a ONG MSM - Movimento dos Sem Mídia (http://edu.guim.blog.uol.com.br/).O assunto tá dando o que falar!